01 março, 2015

[:] EDUCAR É CONTAGIANTE! Uma trajetória.

Querido visitante,


Este blog é destinado aos educadores que estão dispostos a exercer seu papel de agente transformador da sociedade, fazendo da educação e da arte importantes ferramentas na luta contra as desigualdades sociais. E também para os que acreditam que o ensino público pode e deve ser melhor.  A ideia principal é ter um ponto de encontro, uma ponte para o diálogo para a troca de ideias, compartilhamento informações e ações coletivas.

Muitas vezes nós que almejamos uma educação diferenciada, com qualidade e afetuosidade, nos vemos sozinhos em nossas unidades escolares. É difícil encontrar pares, dado ao grande número de colegas que já perderam seu foco ou entusiasmo e estão apenas aguardando por uma aposentadoria. Isso enfraquece os ânimos e desmotiva os que estão começando. Sendo assim, é importante o encontro com parceiros cujas ideias e ideais são semelhantes ou iguais ao nossos.  Para que possamos somar, crescer e fortalecer nossas bases e continuar na luta. A vida no magistério não é fácil, é uma vida de luta diária, do micro ao macro, lutamos por uma aula melhor, uma escola melhor, uma sociedade melhor. Logo teremos um país e um mundo melhor. Daí a extrema importância das parcerias, das trocas, dos diálogos e afagos. Sim, porque o afeto também é pedagógico. Triste do indivíduo que não conhece a magia e poder de cura de um abraço.

Desde meados de 2007/ 2008, quando ainda estava na faculdade, venho tentando fazer esse projeto acontecer. A ideia surgiu a partir da imensa insatisfação que eu sentia com aulas de prática de ensino, cuja proposta pedagógica contemplada no currículo acadêmico, está longe do que eu acredito como a educação necessária e transformadora. Ao conversar com outros colegas percebi que essa insatisfação não era somente minha, então surgiu a ideia do blog, que na época ainda era um espaço virtual novo que começava a pipocar na web. 

Foi difícil conseguir parceiros, eu confesso. Pois apesar das angústias coletivas cada um tem seus interesses e projetos pessoais.  Alguns colegas entraram para o projeto, e contribuíram muito.  Desde a publicação de posts a encontros com ideias e trocas riquíssimas. 

A vontade de atuar de forma transformadora em sala de aula triplicou quando participamos de um curso de formação em educação popular, oferecido pelo pessoal do DAMAC (Diretório Acadêmico Mackenzie), pessoa incríveis de falas inspiradoras como Júnior Pacheco (Instituto Paulo Freire) e Márcio Farias, conseguiram nos instrumentalizar e nos apontar caminhos absolutamente possíveis para o tipo de educação em que acreditamos. A última aula sobre projetos e sistematização foi incrível. Saímos de lá muito empolgados. 

Partimos para a tentativa de concretizar algumas ações, afinal desde o início o foco do projeto tem sido o diálogo com os educadores em formação que estão dispostos a lecionar em escola pública.  Depois desse curso ficou ainda mais claro que é preciso uma conscientização mais profunda dos estudantes de cursos de licenciatura, para que eles saiam da faculdade conscientes de seu papel de agente transformador da sociedade e principalmente preparados para enfrentar a educação pública com suas burocracias e o batalhão de descompromissados que esse setor acomoda e mantém nas escolas há anos.

Dentre as ações que conseguimos realizar, o piquenique “Na casa da tia, depois do corre cotia”, foi algo enriquecedor. A pauta do encontro foi: o afeto e o lúdico na construção de saberes.  Acreditamos que a construção do conhecimento pode se dar através desse caminho também. Crianças e jovens que sentem prazer em estar aprendendo, costumam aprender de verdade e com profundidade em seus processos de ensino e aprendizagem. Ou seja, aprendem mais e com qualidade. 

Apesar de toda a vontade de transformação de todo educador que somou com esse projeto, nem todos puderam continuar a caminhada. Cada qual com seus motivos pessoais, foram partindo e buscando outros caminhos. Obviamente a porta está sempre aberta, para o retorno e retomada das parcerias. Confesso que eu mesma, que comecei todo esse agito, em alguns momentos me vi cansada e desanimada, principalmente depois que terminei a faculdade e comecei a lecionar.  Porém, tenho uma vontade tão imensa de fazer da minha trajetória na educação um caminho de luta, que decidi retomar o projeto, mesmo que só por enquanto. 

Aproveito para deixar aqui o convite aos educadores que simpatizam das ideias colocadas e queiram de alguma forma contribuir, participar e dialogar. O Projeto Educar é Contagiante! é acima de tudo um movimento em constante transformação e que está na luta contra a má educação dos nossos jovens e crianças. Se você educador, compactua com tal ideal então cola aí.  Bora somar!


Um forte abraço.  Inté e axé!

Karina Guedes


Contato: kakhau@gmail.com; paulofreirar@gmail.com



Nenhum comentário: